Em novas vinhetas, SBT resgata slogan da ditadura militar

Nesta terça-feira (6), uma vinheta do SBT chamou atenção dos telespectadores e internautas brasileiros.

A emissora de Silvio Santos fez um vídeo usando imagens do Brasil que concluem com os dizeres: Brasil, ame-o ou deixe-o.

Esse era um dos slogans mais comuns no período da ditadura militar. A trilha sonora que embala a vinheta é o hino nacional. O vídeo não traz a marca da emissora.

A assessoria informou que a inserção é uma peça do SBT, mas não explicou o porquê da vinheta por “questões estratégicas”.

O slogan surgiu durante o governo de Emílio Garrastazu Médici, entre 1969 e 1974, período marcado pela forte repressão e que ficou conhecido como “Anos de Chumbo”.

De acordo com o site Notícias da TV, as inserções foram um pedido do Silvio Santos para se aproximar do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Além dessa inserção, há outras vinhetas enaltecendo o Brasil e acompanhadas de músicas que fizeram sucesso durante a ditadura.

A candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, Manuela D’ávila, se manifestou em seu Twitter sobre a propaganda do SBT. Segundo ela, usar o slogan popular na ditadura é repudiar a democracia e a Constituição de 88.

“Eu te amo meu Brasil, eu te amo, meu coração é” e “Brasil ame-o ou deixe-o” são propagandas da ditadura militar. Nós amamos o BR. O de todas as cores, credos e opiniões políticas. Enaltecer a ditadura não é amar ao Brasil, mas repugnar a democracia e as conquistas da Constituição de 88. Brasil, ame-o ou deixe-o” não é sobre amor e patriotismo. É sobre a violência do exílio e do desterro. Tirem o cavalinho da chuva: VAMOS FICAR, lutar e defender a democracia. Por amor ao Brasil’, disse.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Não copie nosso conteúdo. Utilize um de nosso botões de link e ajude a divulgar a 97.